ELEIÇÕES NOS CONSELHOS REGIONAIS DOS CORRETORES DE IMÓVEIS-2018- GESTÃO 2019/2021.

 Observem por favor as aberturas e fechamentos das aspas,  significam que fazem partes do texto extraído do site do COFECI.
“Eleições Sistema Cofeci/Creci Em 2018.”
O atual presidente do Cofeci está há 26  na entidade e 18 anos como Presidente, talvez por esta razão não há renovação nos CRECIs, alternância de poder é letra morta nas nossa entidades, isto muito ruim para nossa profissão.
“Por Clube dos Corretores 03/11/2017 – 10:20 hs”
“Clube dos Corretores – O ano de 2018 será muito importante para os corretores de imóveis que Compõem o sistema Cofeci/Creci, autarquias do poder público federal que regulamentam e fiscalizam as atividades da corretagem de imóveis em todo o país: Será ano de eleições para renovar os quadros das diretorias nos 26 regionais e do Cofeci.”
Há regional que mantém diretoria e presidente há mais de 30 anos. Deve ser muito bom ser integrante dos nossos Conselhos, mas porque dificultam a entrada de novos lideres novos administradores?
“As eleições no sistema são regulamentadas pelo decreto 81.871/78, que regulamenta a lei 6.530/78, que normatiza o funcionamento das 26 regionais e do próprio conselho federal, cujo presidente é o corretor de imóveis paranaense João Teodoro da Silva desde 15 de setembro de 2000, data em que assumiu a presidência da autarquia em virtude do falecimento do então presidente Waldir Luciano. Desde então o seu mandato de 3 anos vem sendo renovado.”
Somando o período que esteve como vice presidente e presidente somam vinte e seis anos, mais três que cm certeza, não vai sair e vai ser “reeleito” , por mais 3 anos, nas eleições de 2018. Cujo pleito inicia-se em 1º de janeiro de 2019.
“O processo de escolha do presidente do Cofeci, do vice e da comissão fiscal está redigido na resolução 1.129/2009, no seu artigo 54 e a sua composição está redigida no artigo 10 da lei 6.530/78.  Já os conselhos regionais, tem as suas eleições regulamentadas pelos regimentos padrões dos Crecis, nos seus artigos 44 a 48, da mesma resolução acima citada. A composição dos Crecis está explicitada na lei 6.530/78, nos artigos 11 a 13.”
“Para poder fazer parte de uma chapa, que é formada por 54 conselheiros, sendo 27 efetivos e 27 suplentes, o corretor de imóveis deverá estar exercitando a atividade por no mínimo dois anos, estar com as suas obrigações pecuniárias em dia com a autarquia e não ter sido condenado por infração disciplinar(Lei 6.530/78, art. 12).”
“O mandato da chapa eleita será de três anos e a sua diretoria é escolhida de forma indireta pelos 27 conselheiros efetivos.
Para disputar as eleições, cada um dos 54 corretores de imóveis terá que preencher uma ficha de inscrição, anexar os seus documentos pessoais, e obter certidões na receita federal que atestem a sua regularidade no cadastro de pessoa física (CPF), como também uma certidão emitida pela secretaria do Creci de que não responde a nenhum processo ético – disciplinar junto à autarquia. Essas certidões são obtidas gratuitamente tanto na receita federal, quanto no Creci respectivo.
“As últimas eleições ocorreram em 2015, quando o Cofeci editou a resolução 1.354/15, estabelecendo as normas eleitorais dos regionais. O Cofeci é formado justamente pelos conselheiros federais efetivos, em número de 02 por cada regional.”
“Apenas os corretores de imóveis com as suas anuidades do ano imediatamente anterior à eleição em dia podem votar, podendo os corretores inadimplentes requerer o parcelamento dos seus débitos para que se habilitem ao voto, que é indelegável e intransferível, secreto e obrigatório.”  (Grifo nosso.(
Já estou achando estranho esta parte que  menciona que         A penas os corretores de imóveis com as suas anuidades do anos imediatamente anterior à eleição em dia podem votar. Nos anos anteriores até o parcelamento tinha que estar em dia. ( Está cheirando mais uma armação, alguma sujidade para novamente evitar o registro de chapas concorrentes).
“Os corretores de imóveis que não votarem ou não justificarem a sua ausência no prazo de 180 dias ficam sujeitos à aplicação de uma multa equivalente a uma anuidade.”
Na ultima eleição o CRECI/DF lançou multa de ultima hora, das eleições passadas para evitar ingresso de concorrentes,
“As eleições podem ser através de meio eletrônico, quando não houver disputa, através do site www.votacreci.com.br, na comodidade do lar ou escritório do votante e em postos de votação, como as delegacias e da sede do próprio Creci e através da forma presencial nos postos eleitorais quando houver disputa de duas ou mais chapas inscritas.
“Corretores tem o dever de determinar os caminhos
A importância do sistema Cofeci/Creci para a categoria é indiscutível, porém um fato chama a atenção de todos: a falta de alternância nos cargos de presidentes dos conselhos regionais e do Cofeci, aliada à falta de interesse dos corretores de participarem do pleito eleitoral na maioria dos regionais.”  
(Não é verdade, interesse há, mas os Editais só favorecem que já está no poder).
“A participação dos corretores nos assuntos da categoria promove o desenvolvimento de todos, pois alguma das obrigações éticas dos profissionais da corretagem de imóveis é justamente prestigiar e contribuir com as entidades de classe e se manter em constante contato com o Conselho Regional respectivo, procurando aprimorar o trabalho desse órgão.”
(Texto dentro das aspas foram retirados do site do COFECI).
Este ultimo parágrafo, para os Corretores do DF, dispensa comentários.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *